Categoria: Herpes Labial

O que é o Herpes labial?

O herpes labial, também conhecido como picos de febre é uma infecção causada por um vírus que se manifesta geralmente à volta da boca e sobre os lábios, e mais raramente no nariz e queixo.

A herpes labial embora muito contagiosa não represente qualquer perigo. É mesmo uma doença bastante comum.

Quais são as precauções a ter em caso de herpes labial?

Como foi referido anteriormente, o herpes labial é muito contagioso. É portanto necessário tomar numerosas precauções consigo e com os outros.

Em primeiro lugar, deve evitar o mais possível tocar o botão de febre. Só deverá fazê-lo para aplicar creme antiviral. Não deve coçar o botão de febre para evitar infectá-lo e a transformação em impetigo. Tenha o cuidado de lavar as mãos após tocar no botão de febre. Saiba que poderá auto-contaminar-se se tocar outras partes do corpo como os olhos ou os órgãos genitais especialmente porque a cura é muito mais difícil e longa.

É também recomendado não beijar outras pessoas ou até emprestar objetos que tenham estado em contato com a sua boca ou saliva. Seguem-se algumas práticas a evitar:

  • Humidificar as lentes com a saliva
  • Evitar sexo oral
  • Não esfregar os olhos
  • não tocar o órgão sexual sem lavar as mãos primeiro
  • não maquilhar os lábios
  • não partilhe toalhas
  • use uma toalha diferente para os lábios
  • Evite contato com pessoas cujo sistema imunitário seja ou esteja fraco como os bebês, os idosos, doentes com HIV ou doentes em tratamento de quimioterapia

Como se manifesta e como reconhecer um pico de febre?

O pico de febre ou herpes labial é um ramo de vesículas amareladas que se situam à volta da boca. O herpes labial manifesta-se inicialmente por um formigueiro e sensação de queimadura seguido de comichão. Essas sensações podem ser sentidas durante as primeiras 24 horas. De seguida,  a zona torna-se vermelha e começam a formar-se vesículas que segregam um líquido claro. As vesículas acabam por secar e formar uma crosta amarelada. Esta etapa demora entre 3 a 5 dias. No total, um pico de febre demora entre 10 e 14 dias para estar completamente curado.

 

Está o Herpes ligado à falta de higiene?

Não. Não se contrai o vírus devido a falta de higiene. O herpes é exclusivamente contraído por contato com uma zona infectada pelo vírus. No entanto, quando uma pessoa está infectada, a sua higiene deve ser cuidada. (ver «Quais são as precauções a ter em caso de herpes lavial?»)

Como se transmite o herpes?

O vírus do herpes só se transmite por contato com uma zona infectada pelo vírus. Não é uma infecção que seja transmissível por objectos, sejam eles um sabonete ou uma toalha. O herpes também não se transmite por via aérea nem por via sanguínea. Pode, portanto, doar ou receber sangue sem qualquer perigo. Saiba também que só o ser humano é portador do vírus, não havendo lugar a contágio por contato com animais.

Poderei ser portador do vírus do herpes sem o saber?

Sim. Como foi referido anteriormente, poder-se-à contrair o herpes sem o saber. Mesmo não apresentando sintomas do herpes não quer dizer que não seja portador do vírus. O herpes pode estar presente no organismo num estado de «dormência». Há muitas pessoas que são portadoras do vírus ao longo da vida sem que ele se manifeste.

Como se forma o herpes labial?

O herpes labial pode ser contraído facilmente por contato cutâneo ou salivar. Uma vez contraído, o herpes labial permanece no organismo num estado de “dormência” no interior das células nervosas do corpo. O sistema imunitário é normalmente capaz de manter o vírus inativo, mas a qualquer momento o vírus pode tornar-se activo devido a fatores detonadores.

O herpes é uma doença comum?

 

O herpes é uma doença bastante comum. Estima-se que a nível mundial haja 3.7 bilhões de pessoas com menos de 50 anos (67%) infectadas com o HSV-1 e 417 milhões de pessoas com idades entre os 15 e os 49 anos (11%) infectadas com o HSV-2.

Quais são as diferenças entre o herpes HSV-1 e o herpes HSV-2?

Existem dois tipos de herpes: o vírus Herpes Simplex de tipo 1 (HSV-1) e o vírus Herpes Simplex de tipo 2 (HSV-2). O HSV-1 é transmitido principalmente por contato das mucosas bucais e provoca infecções no interior e à volta da boca (herpes orofacial/labial).

O HSV-2 é transmitido quase exclusivamente pela via sexual e provoca infecções genitais ou anais (herpes genital). No entanto, o HSV-1 pode ser transmitido também para a zona genital aquando de relações sexuais orais-genitais e provocar um herpes genital.

 

Como tratar o herpes labial?

O herpes bucal não requer necessariamente de tratamento em consulta médica excepto em casos que afetem os olhos (vermelhidão ou dor), febres superiores a 38ºC ou na presença de um líquido amarelada a derramar das vesículas. Uma consulta médica é também recomendada se as lesões durarem mais de 14 dias ou se o herpes aparece frequentemente.

Saiba que não existe um tratamento milagroso: os picos de febre acabam por desaparecer por si. No entanto, existem alguns remédios naturais ou medicamentos que podem ajudar a aliviar a dor.

Quais são os remédios naturais para tratar a herpes labial?

Existem várias formas antigas e populares de combate ao herpes:

  • colocar alho logo que sinta o primeiro formigueiro nos lábios
  • colocar um cubo de gelo sobre o pico de febre
  • aplicar mel sobre a zona infectada
  • embeber algodão em limão ou vinagre e aplicar sobre a zona infectada. Aplicar 4 a 5 vezes.
  • Aplicar um algodão com uma gota de óleo de árvore de chá pura e duas gotas de água (Tea Tree) sobre  a zona infectada e deixar agir. Repetir pelo menos 5 vezes por dia

Se desejar utilizar medicamentos especializados, consulte o seu médico ou farmacêutico

Qual a relação entre VIH e Herpes?

O Herpes HSV-2 pode desempenhar um papel importante na transmissão do HIV. Se estiver infectado(a) únicamente pelo HSV-1 mantenha-se sereno(a), não existe relação com o HIV.

Por outro lado, as pessoas infectadas com o HSV-2 estão duas a oito vezes mais expostas a uma infecção do HIV, dependendo da frequência e intensidade das lesões.